Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
arquivos
Posts mais comentados
04
Mai
11

publicado por os4bananas às 08:54
27
Abr
11

Alimentos Biológicos

 

 

publicado por os4bananas às 09:45
06
Abr
11

Nós não temos muito jeito para escrever este tipo de coisas , MAS temos mesmo de agradecer aos nossos visitantes pois sem eles não éramos nada.Atingimos uma nova etapa:250 visitas!!!

 

Obrigado visitantes de:

- Portugal

- EUA

- Alemanha

- Brasil

- Coreia do Sul

- França

- Formosa

- Índia

- Finlândia

- Região Ásia/Pacific

- Irlanda

- Canadá

- China

- Républica Checa

- Macau

- Maldivas

- Espanha

- Noruega

- Nova Zelândia

- Reino Unido

- Roménia

- Bósnia Herzegóvina

- Gana

- Eslovénia

- Bulgária

- Hungria

- Turquia

 

Obrigado!!

 

Ass:os4bananas

 

 E continuem a visitar o nosso blog

os4bananas.blogs.sapo.pt

publicado por os4bananas às 09:21

Alimentos biológicos crus ou ao vapor são «a melhor dieta»

 

Os produtos biológicos, consumidos crus ou cozinhados ao vapor, são «a melhor dieta», porque, graças a este tipo de alimentação, é possível prevenir e curar doenças, disse um especialista em alimentação biológica e nutriterapia.
Diferente da nutrição, a nutriterapia «é uma terapia feita através da escolha dos alimentos», que, ao ter em conta as características específicas de cada alimento, pode «prevenir, mas também curar, várias doenças», explicou Jean-Claude Rodet, co-fundador da Associação Internacional de Nutriterapeutas e da Associação Portuguesa de Agricultura Biológica (AGROBIO).

De acordo com este especialista, o estudo dos alimentos e das suas características «é já muito antigo» e nasce com Paracelso, um médico que viveu entre os séculos XV e XVI e que desenvolveu o conceito de terapia através dos alimentos, da sua forma e da cor. «A beterraba vermelha, pela sua cor, faz lembrar o sangue e, na realidade, este alimento ajuda quando existe uma situação de anemia. As unhas-do-diabo, uma planta, parecem dedos tortos e, na realidade, têm propriedades para curar as deformações articulares das mãos», exemplificou Rodet, que também dirige o Instituto de Saúde Natural, de Montreal, Canadá.

«O feijão tem a forma de um rim e hoje sabemos, através de pesquisas científicas, que o feijão pode curar várias doenças do rim», acrescentou.

Jean-Claude Rodet não tem dúvidas de que «a maioria das doenças pode ser curada através dos alimentos», embora haja situações «em que já é tarde demais para qualquer tratamento». «Mas isso também acontece com os medicamentos farmacêuticos», salientou.

Para levar uma alimentação saudável e saber usar os alimentos na prevenção de doenças, é preciso, no entanto, saber algumas regras. «É preciso identificar as fraquezas do organismo e depois fortalecê-lo através de alimentos naturais, biológicos, na maioria crus, e depois escolher alimentos específicos para cada doença», explicou, acrescentando que esse é um trabalho que deve estar nas mãos de um nutriterapeuta. Para além da importância da escolha dos alimentos, Rodet explicou que é preciso depois saber prepará-los, ter «cuidado» com o processo de cozedura e com a sua conservação.

Para este especialista, não há dúvidas de que a cozedura a vapor é a forma mais saudável de preparar os alimentos porque é a que melhor preserva as suas propriedades, e desaconselha a fritura, o «barbecue» e a grelha. «Quando os alimentos são carbonizados ou caramelizados já são tóxicos. Não são saudáveis», disse.

Jean-Claude Rodet não exclui o consumo de carnes vermelhas, porque «faz parte da diversidade dos alimentos», mas defendeu que deve ser ingerida em pequenas quantidades, no máximo uma vez por semana, porque é «acidificante e provoca um desequilíbrio acidobásico do organismo, que pode causar doenças generativas». Já no que diz respeito ao peixe, Rodet aconselha o seu consumo cru, «com sumo de limão por cima», senão cozido ao vapor, no forno ou estufado.

Apesar de referir estas regras gerais, o especialista defende a individualização da alimentação, ou seja, um tipo de dieta em que são levadas em conta as características físicas específicas de cada pessoa e o seu estilo de vida, pois cada um tem necessidades alimentares próprias. Jean-Claude Rodet tem a certeza de que esta é uma tendência alimentar que veio para ficar e que se está perante «uma viragem ecológica que não é uma moda, mas uma tendência de futuro».

 

publicado por os4bananas às 09:01
16
Mar
11

 

Mitos e Realidades

 

Afinal, qual é a designação: biológicos ou orgânicos?

 

Na realidade, o termo correcto é "de produção biológica". Mas o que entrou na linguagem corrente é dizer que determinado alimento é biológico. A designação em português é, em qualquer caso, "de produção biológica" ou biológico. O termo "orgânico" vem de tradução a partir do inglês mal feita ou então do uso do termo brasileiro.

 

Os alimentos bio (abreviatura de biológicos) são na realidade cultivados sem químicos?

 

Esta é uma dúvida muito comum. Sim, são. As pessoas desconfiam que comprar alimentos que dizem que são bio é uma perda de dinheiro e é estar a ser enganado. E isso podia ser verdade em certos casos até há alguns anos, mas a partir da altura em que a legislação europeia passou a regular esta actividade, existem sanções para quem infrinja as normas. Actualmente, a produção biológica na Europa abrange produtos vegetais (transformados ou não), plantas espontâneas, algas marinhas, alimentos para animais, produtos animais, apicultura e aquicultura.

 

Quem é que me garante que um alimento que diz que é bio, o é realmente?

 

É obrigatório haver uma entidade que certifica a qualidade biológica do produto. Essa entidade actua como terceira parte independente do produtor, realizando auditorias nas unidades de produção / fabrico e / ou pontos de venda, mas o operador é sempre o responsável pelo produto que apresenta no mercado. A certificação que pode ser emitida para os produtos (ou alguns deles) atesta a conformidade face aos requisitos regulamentares, transmitindo a necessária confiança nos mercados e no consumidor. As normas são europeias, apesar de, como em todas as actividades humanas, haver diferença de qualidade entre as várias entidades certificadoras (umas são mais rigorosas e exigentes, outras menos).

 

São mesmo melhores no sabor?

 

Sem dúvida. É unânime entre quem prova alimentos biológicos que eles representam o retorno aos sabores de antigamente, como contraponto aos alimentos de agora, insípidos neles mesmos e dependentes de saborizantes e aditivos esternos.

 

Os alimentos biológicos são mais nutritivos?

 

É verdade. Em primeiro lugar porque em média os alimentos convencionais contêm muita mais água. Contendo menos, os biológicos têm logo, à partida, para o mesmo peso mais nutrientes e fibra.

 

Os bios são muito mais caros!

 

Isto já foi verdade. Hoje em dia as diferenças estão muito esbatidas e quanto mais tempo passa, menos a diferença se nota. Esta evolução deve-se a que maior consumo permite produções maiores, que por sua vez permite baixar os preços. É inclusivamente já comum encontrarem-se alimentos bio com preços mais baixos que outros convencionais. É claro que estas nuances variam muito com os produtos e com a sua origem, mas do que não há dúvida é que a velha questão do preço já não é o que era.


É verdade que alimentação biológica é coincidente com alimentação vegetariana, macrobiótica ou natural?

 

São coisas diferentes. É verdade que foram estes movimentos que desde sempre dinamizaram, defenderam e praticaram a agricultura biológica e o consumo dos alimentos biológicos, mas a qualidade biológica dos alimentos não se limita a certa(s) dieta(s).

 

 

 

 

publicado por os4bananas às 09:34
02
Mar
11

Evolução da Agricultura Biológica:

 

• Na União Europeia


A Agricultura Biológica, dentro da União Europeia, representa 4% da SAU. No quadro abaixo é apresentado, em hectares, a área destinada à Agricultura Biológica em cada País pertencente à União Europeia (incluindo para além das superfícies reconvertidas as que se encontram em processo de conversão). A União Europeia tem um total de 6,1 milhões de hectares de terra destinados exclusivamente à Agricultura Biológica. Ao analisar-se a área de cada País, encontramos a Itália com a maior área (1,1 milhões de hectares, o que corresponde a 17% do total da União Europeia), seguindo se a Alemanha e a Espanha (0,8 milhões de hectares, cada, o que corresponde a 13% do total da União Europeia). No que se refere a Portugal do total de 233 458 hectares em Agricultura Biológica, são ocupados por: Olival, Pastagens/Forragens, Vinha, Culturas Arvenses, Fruticultura, Horticultura, Frutos Secos, Pousio e Plantas Aromáticas.

 

 

 

Superfície total consagrada à Agricultura Biológica (ha)

% Superfície total dedicada à Agricultura Biológica (UE 25*)

 

EU 251

6 115 465

100,0

Bélgica

22 994

0,4

Republica Checa

254 982

4,2

Dinamarca

134 129

2,2

Alemanha

807 406

13,3

Estónia2

n.d.

n.d.

Irlanda

34 912

0,6

Grécia

288 737

4,7

Espanha

807 569

13,3

França

560 838

9,2

Itália

1 069 462

17,6

Chipre

1 698

0,0

Letónia

118 612

1,9

Lituânia

64 544

1,1

Luxemburgo

3 158

0,1

Hungria

128 576

2,0

Malte

14

0,0

Holanda

48 765

0,8

Áustria

360 369

5,9

Polónia

82 730

1,4

Portugal

233 458

3,8

Eslovénia

23 499

0,4

Eslováquia

90 206

1,5

Finlândia

147 587

2,4

Suécia

222 268

3,2

Reino Unido

608 952

10,

 

publicado por os4bananas às 09:20

Regras da agricultura biológica


Proibido utilizar pesticidas e adubos químicos de síntese (laboratório) - só são permitidos naturais.

 A cultura deve ser conduzida de modo a evitar o esgotamento dos solos e a respeitar o equilíbrio ecológico (exemplo: rotação de culturas).

 Os animais de criação só podem receber dois tratamentos com medicamentos veterinários convencionais por ano. Quando os utilizar, o criador deve respeitar um prazo mais longo antes de abater o animal (o dobro do prazo normal).

Os animais não são fechados em permanência mas pastam em liberdade.

Os animais só podem receber alimentação vegetal e biológica.

O ciclo natural dos animais tem que ser respeitado. Não se pode verificar a inseminação artificial nem a utilização de hormonas para regular as ovulações.

Todos os organismos geneticamente modificados estão interditos.

Não podem usar-se radiações ionizantes nem aditivos alimentares no processamento e conservação.

 

 

 

 

 

 

publicado por os4bananas às 09:18

Benefícios dos Alimentos Biológicos

 

O maior estudo sobre alimentos biológicos (também designados em alguns países por orgânicos ou por ecológicos) jamais feito e que implicou um gasto de 12 milhões de libras em quatro anos estabelece que estes produtos são mais nutritivos do que os convencionais. As conclusões irão provavelmente inverter a posição do governo de que a escolha de produtos orgânicos era uma opção de estilo.

O estudo revela um maior nível de antioxidantes e de elementos químicos considerados benéficos e susceptíveis de diminuir o risco de cancro e doenças coronárias que são as causas maiores de morte na Inglaterra. O Professor Carlo Leifert, coordenador deste projecto apoiado pela União Europeia, declarou que as diferenças eram tais que uma quantidade menor do que a actualmente recomendada seria suficiente para fornecer os nutrientes necessários.

Os ministros e a Foods Standard Agency afirmavam não haver diferença entre as duas fileiras de produção mas agora, face aos resultados do estudo, a Agência está a rever o assunto para decidir se altera a sua posição.

A experiência, levada a cabo numa herdade de mais de 700 hectares ligada à Universidade de Newcastle e em outros pontos da Europa, consistiu em cultivar frutas e legumes em talhões distintos, de agricultura biológica e não biológica, e ainda em criar gado alimentado com os diferentes produtos.
O leite dos animais criados com produtos biológicos tinha um nível de antioxidantes 90% superior ao dos animais alimentados convencionalmente.

Nos legumes, o nível de antioxidantes dos talhões cultivados segundo as regras da agricultura biológica foi 40% superior ao dos legumes dos talhões da agricultura convencional. Por tudo isto, o Professor Leifert afirma que os resultados desta experiência, em que colaboraram mais de 30 instituições científicas independentes, mostram que o governo está errado.

 

publicado por os4bananas às 09:14

O que existe?

 

A diversidade é uma palavra que pode ser perfeitamente aplicada à alimentação biológica, com uma multiplicidade de produtos que vão muito para além das frutas e legumes que já conhecemos. Acrescente à sua lista de compras: lacticínios, carne, pão, bolachas, cereais, massa, arroz, bolachas, sumos, vinhos, café, chã – até batatas fritas e refeições congeladas! Por isso, há produtos para todos os gostos e apetites.

 

 

 

 

 

publicado por os4bananas às 09:12

Alimentos Biológicos

 

O que é?


Praticada em mais de 120 países, a agricultura biológica caracteriza-se por não utilizar pesticidas sintéticos, herbicidas e fertilizantes químicos nas cultivações, nem hormonas de crescimento ou antibióticos na produção animal; os produtos não são irradiados, nem geneticamente modificados. O resultado são alimentos que contêm níveis mais elevados de vitaminas, minerais, proteínas e anti-oxidantes que, como todos nós sabemos, trazem muitos benefícios para a nossa saúde, contribuindo para a prevenção de várias doenças. Para além de um valor nutritivo acrescentado, os produtos biológicos crescem ao sabor da natureza, desenvolvendo as suas características genuínas, o que acaba por potenciar as suas formas, cores, aromas e paladares – tudo 100% natural.

 

 

 

 

 

 

publicado por os4bananas às 09:07
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Muito Apetitoso! Vejam também o nosso blogue sobre...
Senhor Biológico



Recados para Orkut

blogs SAPO